Virada Esportiva parte 1!

Crie o blog com a ideia de narrar minhas aventuras na virada, então chegou a hora de começar a contar o que diabos me aconteceu.

Minha Virada Esportiva começou com um passeio gigantesco pelo transporte público de São Paulo, já que eu precisava andar 20 estações até chegar na Represa de Guarapiranga e eu ainda tinha a impossível missão de fazer minha bateria do celular (que também é minha câmera) durar essa brincadeira toda sendo que esqueci o carregador na casa do meu amigo.

Mas apesar desse problema, cheguei na represa bem rápido e confortavelmente, se eu tivesse o Bilhete Único seria melhor ainda, quer saber como chegar lá? Clique >>> aqui <<<<

O lugar é gigantesco e simplesmente não parece fazer parte de São Paulo, inclusive tem areia e um cheiro de camarão delicioso pelo menos na parte onde eu andei

A primeira coisa que notei chegando na parte onde era a Virada, é que NÃO ia ter Bungee Jump, só o simulador de Asa Delta, o Bungee ficaria pra Domingo. Tinham poucas pessoas lá, o que tornava bem agradável caminhar e várias atividades acontecendo, Futebol de Areia, Hipismo e mais distante as atividades de água! E pra praticar elas era preciso fazer um registro rapidinho com nome, idade, email e pegar uma pulseira.

E chegar nesse espaço da foto, onde tinha um monitor responsável por organizar a bagunça de quem faria as atividades disponíveis. Você podia escolher entre Canoagem Havaiana e Stand Up Paddle (que por sinal sonhei que usava durante um apocalipse zumbi hoje)

Quando eu cheguei não tinha certeza se ia tentar o Paddle, já que eu tava vendo o pessoal cair na água sem parar enquanto tentavam aprender, então fui direto pra Canoagem, e minha equipe seria uma família com dois filhos novinhos.

Nesse esporte você precisa remar em ritmo com outras 5 pessoas para conseguir navegar a canoa da forma correta, as canoas foram feitas para navegação em mar aberto mesmo, então são extremamente resistentes e tranquilas de se remar, tendo um remo próprio bem fácil. Feita em fibra de vidro, tem 14 metros de comprimento, 50 cm de largura e pesa 180 quilos com o estabilizador lateral. Tem capacidade para seis pessoas. Um profissional passou um guia rápido de como navegar e dividiu as pessoas onde iriam ficar pra balancear a canoa, e como obviamente eu precisava REMAR, não tinha tempo pra tirar foto nenhuma. Eu fiquei no primeiro lugar da canoa e a mãe ficou atrás de mim, e acho que nunca viu um remo na vida porque ficava me encharcando o tempo todo. O que pelo menos me fez ir pro Stand Up. E nota para a Represa que tem uma água bem fresca e sem nenhum cheiro ruim! Não cansa nem um pouco fazer esse tipo de canoagem! Espero que ele comece a ser mais difundido pelo país, com certeza vale a pena!

Você precisa usar um colete salva vidas que é obrigação do evento, apesar de não conseguir imaginar alguém que tope andar de canoa numa represa e não saiba nadar… Pelo menos não com mais de 15 anos. Em tese a cada 20 remadas você devia trocar o lado que rema, e ainda em equipe, mas no fim você rema…rema e rema até o Instrutor mandar trocar de lado e assim vai um passeio bem gostoso.

Ai aproveitei o fato deu estar um pouco molhado e fui pra fila do Stand Up Paddle, mais um esporte havaiano da represa que eu já via a muito tempo na minha passagem pelo Litoral Norte e achava completamente babaca…mal sabia eu né?

A ideia é conseguir ficar de pé nessas pranchas de Surf super crescidas, parece surreal quando você imagina, mas é bem fácil na hora de tentar. Nesse aqui vai um instrutor + 2 pessoas e na fila de espera era pra eu ter ido com um gordinho de uns 10 anos, mas ele ficou morrendo de medo quando viu que a pessoa caia na água. E o pai dele GIGANTE foi no lugar.  Assim que você levou a prancha até um lugar que a quilha não bata no fundo, é só se ajoelhar na prancha que é beeem larga e ainda tem uma borracha pra ajudar e começar a remar, até ai nenhuma surpresa. Essa hora serve pra você acostumar com a leve correnteza da represa e com a idéia de remar caso você nunca tenha feito isso na vida. O remo é bem parecido com o da canoa havaiana, mas bem maior já que a pessoa precisa conseguir manejar ele em pé

Esse apoio na extremidade dele é o segredo de porque é tão fácil remar, ele encaixa direitinho na mão. Ai depois de algum tempo remando ajoelhado chega a hora de levantar e ai que a coisa fica divertida! O instrutor ensina que é preciso deixar o remo na frente e fazer quatro apoios, com os joelhos e mãos, manter o queixo levantado e ai levantar o corpo. Parece meio complicado mas é questão de calma, se você quiser levantar de uma vez logo de começo você VAI SIM cair, como o pai comprovou INCONTÁVEIS vezes. Hahahahah. Vou confessar que eu cai uma hora, mas não cheguei a afundar na represa, só molhei um pouco porque tava difícil remar e rir do pai, acho que eu vou até acabar comprando uma prancha dessas pra praticar agora no fim do ano, é um exercício MUITO gostoso apesar de cansar bastante, nem quero ver com a força do mar então. Ficamos ali dando umas voltinhas pela represa por uns 15 minutos e tive que voltar pra terra firme, já que a fila tava crescendo, mas vale muito a pena mesmo tentar praticar isso! E como a prancha é enorme, se você cansar é só sentar nela e ficar boiando sem destino.

Infelizmente eu não tava com roupa de verdade pra molhar, e minha bermuda levou umas 10 horas até secar, então acabei não participando da escalada aquática, que é uma boia gigante que ficava na represa cheio de apoios pra escalar,aposto que era muito legal.

Saindo disso eu resolvi experimentar o Simulador de Asa Delta, apesar de ter certeza que era um brinquedo meio bobo se você considerar que eu já fiz Asa Delta de verdade né..

A fila tava pequena, e eu tinha um compromisso com o blog. Ai lá fui eu fazer um cadastro e esperar na fila, e não é que me chamaram pra ir antes? Como vocês podem ver, tem dois sacos na asa delta, e tinha um BÊBADO perdido lá na fila que ia voar e ninguém queria ir com ele, óbvio que eu topei. O cara exalava aquele cheiro delicioso de álcool, mas isso ia me fazer sair bem mais rápido e eu tinha pouco tempo antes da linha amarela fechar.

Um guindante te levanta a 40 metros de altura e fica dando voltinhas ali em cima, vale pela vista, mas a emoção é zero, a não ser claro que tenha um bêbado quase derrubando o brinquedo lá de cima.

Terminada essa parte da virada, foi hora de ir pro meu próximo ponto, Vale Do Anhangabau! Mas isso fica pro próximo post!

Anúncios
Categorias: Aventura | Tags: , , , , , , , | 4 Comentários

Navegação de Posts

4 opiniões sobre “Virada Esportiva parte 1!

  1. Noi

    Nossa Dan, parece que você se divertiu bastante. D:
    Só não fico com inveja porque tenho alma sedentária. -s

  2. Victoria

    que delicia! quero ir ai..da pra nadar?

    • Olha, até deve dar pra nadar, mas pelo menos no lado que eu fui não tinha ninguém fazendo isso em especial,sugiro você nadar em Caraguá, o quanto antes possível

  3. Uma pena que não teve Bungee Jump..

Desafio você a comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.